"Por que há tão poucas pessoas interessantes? Em milhões, por que não há algumas? Devemos continuar a viver com esta espécie insípida e tediosa? O problema é que tenho de continuar a me relacionar com eles. Isto é, se eu quiser que as luzes continuem acesas, se eu quiser consertar este computador, se eu quiser dar descarga na privada, comprar um pneu novo, arrancar um dente ou abrir a minha barriga, tenho que continuar a me relacionar. Preciso dos desgraçados para as menores necessidades, mesmo que eles me causem horror. E horror é uma gentileza."
Jadson Alcantara
THEME
01/09/2014| 5799 notas| Reblog
Domingo ela acordava mais cedo para ficar mais tempo sem fazer nada. O pior momento de sua vida era nesse dia ao fim de tarde: caía em meditação inquieta, o vazio do seco domingo. Suspirava. Tinha saudade de quando era pequena – farofa – e pensava que fora feliz. Na verdade por pior a infância é sempre encantada, que susto. Nunca se queixava de nada, sabia que as coisas são assim mesmo.
Clarice Lispector. 
O ser humano é tão criativo que, quando não tem problemas, ele os cria.
Augusto Cury.  
Eu sei que atrás desse universo de aparências, das diferenças todas, a esperança é preservada. Nas xícaras sujas de ontem o café de cada manhã é servido. Mas existe uma palavra que não suporto ouvir e dela não me conformo. Eu acredito em tudo, mas quero você agora! Eu te amo pelas tuas faltas, pelo teu corpo marcado, pelas tuas cicatrizes, pelas tuas loucuras todas, minha vida. Eu amo as tuas mãos, mesmo que por causa delas eu não saiba o que fazer das minhas. Amo o teu jogo triste e as tuas roupas sujas é aqui em casa que eu lavo. Eu amo a tua alegria mesmo fora de si, te amo pela tua essência e te amo até pelo que você podia ter sido, se a maré das circunstâncias não tivesse te rebanhado nas águas do equívoco. Te amo nas horas infernais e na vida sem tempo. Te amo pelas crianças e futuras rugas. Te amo pelas tuas ilusões perdidas e pelo teus sonhos inúteis. Amo teu sistema de vida e morte, te amo pelas tuas entradas, saídas e bandeiras e te amo desde os teus pés até o que te escapa. Te amo de alma para alma e mais que as palavras, ainda que seja através delas que eu me defendo quando digo que te amo mais que o silêncio dos momentos difíceis, quando o próprio amor vacila.
Fernando Pessoa.  
Virei silêncio

de tanto me pronunciar de forma errada
de tantas decepções e ilusões
resolvi ser o silêncio.

A partir de agora
sou um silêncio.

Amo em silêncio
choro em silêncio
e sofro em silêncio


poeta l poesia. 

E, aquele que não morou nunca em seus próprios abismos, nem andou em promiscuidade com os seus fantasmas, não foi marcado. Não será exposto às fraquezas, ao desalento, ao amor, ao poema.
Manoel de Barros 
Entre nós dois a conversa sempre fluía espontânea. Ela falava um pouco, eu prestava atenção, e depois chegava a minha vez. Nosso diálogo era sempre assim, simples, sem esforço nenhum. Parecia que tínhamos segredos em comum. Quando se descobria um que valesse a pena, Cass dava aquela risada — da maneira que só ela sabia dar. Era como a alegria provocada por uma fogueira.
Bukowski 
Pessoas grossas são mais interessantes do que pessoas simpáticas ou amigáveis. Geralmente tem uma ferida muito funda por baixo da grosseria. Ninguém é como é por quê quer; sempre tem um por quê e eu gosto de conhecer isso nas pessoas, os pontos baixos delas, mais do que os altos. Fora que, quando você conquista uma pessoa assim, ela te faz sentir especial. Ela trata todo mundo mal, mas contigo é diferente.
Vinícius Kretek.  
Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, as descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que compartilhamos…
Vinicius de Moraes.  
Como se eu quisesse, qualquer outra coisa, além de ser feliz.
Jhennifer Werneck
Eu acredito no eterno, porque quando a gente parte dizendo que não vai mais voltar, o amor fica no peito onde quer que a gente vá.
Elisa Bartlett. 
Eu sou a consequência de decisões erradas, estradas contrárias, tentativas falhas. Eu sou quem você esbarra na rua e vira a cara. Eu sou aquela que acena com as mãos trêmulas e ninguém sorri de volta. Eu sou a menina estranha, a garota bizarra, a pessoa torta. Quem eu penso ser, não sou mais já faz um segundo e meio. Quem eu era, deixei de ser. Tédio, comodismo, vazio. O que importava deixa de ser importante. Eu sou aquela que esquece pessoas e coisas pelos cantos da casa. E também a que tropeça nessas coisas e pessoas em momentos inoportunos. Aquela que costumam não lembrar, também sou eu. Possuo várias formas em um só corpo. Às vezes, mais alma. Outras, mais carne. Sou o verso rabiscado que ninguém lê, a pagina rasgada que ninguém vê, o livro manchado que ninguém quer. Muitas vezes menina, tantas outras vezes mulher. Sou a ferida que nunca cicatriza. O guarda roupa lotado, os armários empoeirados, os porta-retratos sem retratos. A apatia. Eu sou quem a vida escolheu pra ser o maior exemplo de solidão, mas também sou quem ninguém nunca escolhe pra ser uma gota de felicidade. Tentar, tentar e tentar é estar pedindo pra quebrar a cara milhões de vezes. Se existe alguém que almeja tudo e não consegue nada, esse alguém sou eu. Sou eu. Eu e os meus livros infinitamente melhores do que qualquer outra companhia. Eu e meu cabelo que não é nem liso, nem cacheado. Eu e as minhas roupas sem marcas. O meu sinal de nascença na ponta do dedão do meu pé e eu. Eu e as minhas cortinas laranjas-desbotadas. Eu e aquele meu casaquinho lilás sem botão. Tanto eu pra pouco eu em si. Não sou o que ninguém espera de alguém. Não sei ser quem eu espero ser. Uma incógnita insignificante no meio da equação é descartada: Complica o cálculo, confunde a mente, se torna perda de tempo. Uma incógnita no meio de uma redação é burrice: Sem sentido, sem nexo, inútil. Uma incógnita no meio da vida é insignificante: Sou eu.
Capitule. 
Porque metade de mim é o que eu grito, mas a outra metade é silêncio. Porque metade de mim é partida, mas a outra metade é saudade. Porque metade de mim é o que ouço, mas a outra metade é o que calo. Porque metade de mim é o que eu penso, mas a outra metade é um vulcão. Que o medo da solidão se afaste, e que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável. Porque metade de mim é a lembrança do que fui, a outra metade eu não sei. Porque metade de mim é abrigo, mas a outra metade é cansaço. Porque metade de mim é amor e a outra metade também.
Oswaldo Montenegro.  
Pessoas cansadas deitam e dormem, pessoas tristes apenas deitam. Há uma diferença entre estar cansado do dia, e estar cansado da vida.
Sean Wilhelm.  
Só porque estou perdendo, não significa que eu esteja perdido, não significa que irei parar, não significa que deva me render. Só porque estou sofrendo, não significa que estou ferido, não significa que eu não tenho o que eu mereço, nem o melhor e nem o pior. Eu apenas me perdi, toda porta que testei, estava trancada.
Coldplay.